O Colégio Palmares foi fonte para a matéria "Ensino a distância em tempos de pandemia", da revista Direcional Escolas

A coordenadora do Ensino Médio, Valéria Valenza, falou sobre "Planejamento do ensino remoto." Confira:

Nas dinâmicas educacionais alteradas pela pandemia, o Colégio Palmares ampliou os recursos digitais que já utilizavam (como a sala virtual Google) oferecendo aos estudantes e professores outras ferramentas, como por exemplo o Google Meet – serviço para reuniões do Google.

“No caso da Educação Infantil e do Ensino Fundamental – anos iniciais –, a migração para criação desse ambiente virtual foi uma novidade, tanto para os alunos como para os pais, e, por isso, ainda estamos em fase de acomodação a essa nova realidade”, diz Valéria Valenza, professora de Filosofia da instituição.

Localizado em Pinheiros (SP), o Colégio Palmares prioriza, em sua filosofia educacional, o envolvimento emocional e afetivo entre alunos, coordenadores e professores, estimulando um comportamento positivo em relação ao estudo. E, assim, a área pedagógica do colégio preocupou-se em manter a qualidade no espaço remoto, tanto no conteúdo como em sua abordagem.

“Em diálogo com a área pedagógica, o setor de orientação educacional estruturou as aulas virtuais com uma organização semelhante das aulas presenciais (e elas acontecem seja por lives, por videoaulas produzidas pelos professores, atividades propostas, leitura orientada, jogos que envolvem os conteúdos, etc.), elaborou formas de comunicação com alunos e pais, e monitora tanto as ações dos alunos quanto as dos professores, resolvendo necessidades do cotidiano. Os alunos e as famílias são orientados a manter uma rotina de estudo, com horários para assistir às aulas e fazer atividades, tarefas, pesquisas e etc.”, explica Valenza.

Para a Educação Infantil e os anos iniciais do Ensino Fundamental, em especial, o colégio tem priorizado o contato dos alunos com as professoras por meio de pequenos vídeos ou lives. “Começaremos também os plantões de dúvidas para esse segmento também, chegando à plataforma Classroom em breve, sempre de maneira gradativa com os menores, respeitando as especificidades e as necessidades da faixa etária. Entendemos que o mais importante neste momento para os pequenos é não perder o vínculo, principalmente quando se trata dos professores alfabetizadores”, destaca a professora.

Já na Rede Clarissas Franciscanas, as equipes pedagógicas foram orientadas a criarem aulas que proporcionem maior protagonismo do aluno, provocando sua criatividade, imaginação e interatividade com objetos de conhecimento. “Isso quer dizer que nossas aulas se iniciam com pequenos desafios que motivem os estudantes a buscar, no vasto mundo da informação da internet, possibilidades de soluções diversas aos problemas. Assim, estudantes não ficam restritos às informações conceituais e passam a aprender formas de aplicar estes conceitos em diversas situações de seus contextos cotidianos”, explica a equipe da rede.

Por meio dessa proposta, há o estímulo da interação familiar em um ambiente virtual monitorado e repleto de recursos, permitindo a customização do aprendizado. “Nessa condição, o engajamento dos alunos se torna mais intenso e prazeroso. Dessa forma, mantemos a mesma qualidade de ensino que já oferecemos aos nossos estudantes, em ambientes presenciais, apenas usando ferramentas diferentes”, completa a equipe.

Valéria Valenza